Encaixando lembrança

by 12:48:00 0 comentários

Eis o velho quebra-cabeça
Do homem arando o chão
Eis minha velha tormenta
Segurando a peça na mão

Neste simplório passatempo
Sigo sempre aquela dica
Dada pelo falecido tio Bento
“Comece pelas coloridas”

Portanto começo pelo colono
Separado monto o boi preto judiado
Depois vem o arado velho e torto
E assim os dois estão juntados

A terra vermelha é a mais difícil
Várias peças tenho que testar
No fim sempre vale o sacrifício
Ao ver a imagem se formar

Por fim encaixo a última peça
No meu coração invade alegria
Não por ter alcançado a meta
E sim pela realizada lisonjearia

É que este quebra-cabeça
De peças gastas pelos dedos
A muito tempo me foi dado
Pelo querido e finado tio Bento

E assim nas tardes de chuva grossa
Onde não se trabalha pelo mau tempo
Espalho as peças cheias de memória
E de tanta coisa por fim me lembro

Autoria de Tiago André Vargas

Foto encontrada aqui.

Tiago André Vargas

Developer

Pesadelo de camaleão é que tem só uma cor.

0 comentários:

Postar um comentário