O sol e os poros

by 21:06:00 1 comentários

Meia jarra de água vazia
Meia água morna
Meia mão delicada
Dedos finos e água morna
Blues
Epiderme
Sabão
Deslize

Prepare-os
Pelos ouriçados
Ouriços simpáticos
Calor e afago
Abra seus poros
Abra

Se os dedos teatrais não forem suficientes
Quem sabe as ligas metálicas
Pinças
Alicates
Unhas esmaltadas
Abra os poros
Abra

Resguardado em um quarto que não fora pintado
Ouvindo negros de vozes lindas chorarem angustiados
Com guitarras tristes
Com harmônicas sempre mais tristes
Declarando letras tristes
Que foram escritas em quartos desbotados
Onde jamais entra luz
Lá repercutiam alguns gritos mentais
Enlouquecedores
Filtrados pela música
Agora belos
Eles querem que você abra os poros
Abra os poros
Abra

O sol vai nascer amanhã
O sol vai morrer amanhã
Eu prometo

Autoria de Tiago André Vargas
Fotografia de Natália.

Tiago André Vargas

Developer

Pesadelo de camaleão é que tem só uma cor.

Um comentário: